Áudios Reuniões Ordinárias e Extraordinárias do Conselho Municipal de Saúde

Áudios 2018

 

Áudio 12ª Reunião Extraordinária do Conselho Municipal de Saúde de Curitiba


 

Áudio 344ª Reunião Ordinária do Conselho Municipal de Saúde de Curitiba


 

Áudio 11ª Reunião Extraordinária do Conselho Municipal de Saúde de Curitiba


 

Áudio 345ª Ordinária


 

Áudio 346ª Ordinária


 

Áudio 13ª Reunião Extraordinária do Conselho Municipal de Saúde de Curitiba

 


 

Áudio 347ª Ordinária

Parte 1

Parte 2

 


 

Áudio 348ª Ordinária

 

Missão, Visão e Valores do SUS Curitiba

             MISSÃO

Formular e desenvolver a política municipal de saúde, com participação da sociedade, por meio do cuidado oportuno, eficiente, efetivo,com afeto e equidade para a população, promovendo a integração regional das redes de atenção.

VISÃO

Ser, até 2032, uma cidade com população saudável e feliz onde o SUS seja reconhecido por sua excelência, tornando-se uma referência nacional e internacional.

VALORES

Ética: entendida como um conjunto de valores morais e princípios, que deve orientar a instituição na sua atuação, para criar um ambiente social e político justo, solidário e pacífico.

Respeitoentendido como um valor institucional que permite que se possa reconhecer, aceitar, apreciar e valorizar as qualidades do próximo e os seus direitos. Portanto, pressupõe um comportamento institucional disponível e receptivo, para expressar e ouvir o contraditório, para conviver e relacionar-se com as diferenças mais variadas e com as preferências da maioria e das minorias.

Transparênciaentendida como tornar de domínio público os atos do governo, dar pleno conhecimento ao cidadão das políticas públicas; é cultivar a noção de interdependência e de que a história de uma organização se constrói junto com todos, em um modelo no qual a confiança é protagonista.

Eficiênciaentendida como a capacidade institucional e dos profissionais de fazer as coisas no tempo devidosem erros e utilizar somente os recursos necessários.

Compromissoentendido como a capacidade da instituição de sustentar uma escolha, em razão da sua missão e visão; e o comprometimento com os resultados desejados para a sociedade.


Curso de Especialização de Gestão na APS

Curso de Especialização em Gestão do Sistema Único de Saúde: Atenção Primária à Saúde

Qualificando a Gestão do SUS Curitiba

 

  1. 1.OBJETIVO GERAL

Formar profissionais de saúde de nível superior que estejam exercendo funções de Autoridade Sanitária Local nos Postos de Saúde na SMS Curitiba, qualificando-os ao desempenho das suas funções gestoras, objetivando a implantação do Modelo de Atenção às Condições Crônicas (MACC) no município (MENDES, 2011) e melhorando a efetividade da atenção à saúde no SUS Curitiba.

  1. 2.OBJETIVO ESPECÍFICO

1. Desenvolver competências para atuarem como Autoridade Sanitária Local no SUS Curitiba, promovendo a fundamentação de práticas gestoras e em saúde pautadas nos princípios e valores do SUS;

2. Desenvolver competências para atuarem como agentes de transformação do modelo de atenção à saúde vigente, assumindo o seu protagonismo das mudanças de práticas frente as equipes de saúde.

3. Desenvolver capacidades para:

3.1. Compreender as particularidade dos Modelos de Atenção à Condição Aguda e Condição Crônica, com vistas a implantação do Modelos de Atenção Condição Crônica (MACC) em Curitiba.

3.2. Promover adequada territorialização, reconhecendo as particularidades dos diferentes territórios-saúde e desenvolvendo mapeamento e ações estratégicas à qualificação da atenção à saúde nesses territórios.

3.3. Implantar as Redes de Atenção à Saúde (RAS), com ênfase na RAS Materno-infantil e RAS Mental.

3.4. Realizar o Planejamento, Monitoramento e Avaliação da Atenção à Saúde nos diferentes territórios-saúde.

3.5. Ampliar o repertório teórico que ampliem seu escopo de práticas de cuidado, incluindo o desenvolvimento de ações de promoção da saúde, prevenção de agravos, recuperação e manutenção da saúde dos curitibanos.

3.6. Realizar a Gestão do Cuidado, a revisão de fluxos assistenciais, a Gestão de Caso, e o trabalho multiprofissional em saúde (NASF).

3.7. Aprimorar a Gestão de Pessoas, desenvolvendo habilidades de comunicação e administração de conflitos.

3.8. Aprimorar a Gestão de Insumos e Medicamentos, com vistas ao uso adequado dos recursos da máquina pública.

  1. 3.POPULAÇÃO BENEFICIÁRIA

O Projeto beneficiará diretamente aos servidores em exercício das funções gestoras nos Postos de Saúde da SMS Curitiba e indiretamente a todos os usuários do SUS Curitiba, que se beneficiarão das práticas de gestão qualificadas e das mudanças do modelo de atenção à saúde.

  1. 4.APRESENTAÇÕES DOS SEMINÁRIOS

Seminário 1 - Os modelos de atenção às condições crônicas. Eugênio Vilaça Mendes

 

  1. 5.REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

DISCIPLINA 1. Modelo de Atenção à Condição Aguda e Modelo de Atenção à Condição Crônica.

BRASIL. Conselho Nacional de Secretários de Saúde. A Atenção Primária e as Redes de Atenção à Saúde / Conselho Nacional de Secretários de Saúde. – Brasília: CONASS, 2015. 127p. Disponível em: http://www.conass.org.br/biblioteca/pdf/A-Atencao-Primaria-e-as-Redes-de-Atencao-a-Saude.pdf

BRASIL. Conselho Nacional de Secretários de Saúde. CONASS Debate, 2 – Caminhos da Saúde no Brasil. 100 p. Brasília: CONASS, 2014. Disponível em: http://www.conass.org.br/biblioteca/pdf/CONASS%20Debate%20N2.pdf

MACEDO, RG. Curitiba Luz dos Pinhais. Solar do Rosário Arte e Cultura. 562p. Curitiba, 2016. Disponível em: https://www.dropbox.com/s/t4h1rr9csbuhzrs/CuritibaLuzdosPinhais_digital_01.pdf?dl=0

MENDES, EV. As redes de atenção à saúde. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde, 2011. 549 p. Disponível em: http://www.paho.org/bra/index.php?option=com_docman&;view=download&category_slug=servicos-saude-095&alias=1402-as-redes-atencao-a-saude-2a-edicao-2&Itemid=965

MENDES, EV. O cuidado das condições crônicas na atenção primária à saúde: o imperativo da consolidação da estratégia da saúde da família. / Eugênio Vilaça Mendes. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde, 2012. 512 p.. Organização Pan-Americana da Saúde. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cuidado_condicoes_atencao_primaria_saude.pdf

MOYSÉS ST, SILVEIRA FILHO AD, MOYSÉS SJ. Organização Pan-Americana da Saúde e Conselho Nacional de Secretários de Saúde. A implantação do modelo de atenção as condições crônicas em Curitiba: resultados do laboratório de inovação sobre atenção às condições crônicas na atenção primária em saúde. Organização Pan-Americana da Saúde, Conselho Nacional de Secretários de Saúde. Brasília: 2013. 390 p.: Il (NavegadorSUS. Série técnica para os gestores do SUS sobre redes integradas de atenção à saúde baseadas na APS, nº 8). Disponível em: http://apsredes.org/pdf/Modelo_Atencao_Curitiba.pdf

OUVERNEY AM, NORONHA JC. Modelos de organização e gestão da atenção à saúde: redes locais, regionais e nacionais. In FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. A saúde no Brasil em 2030 - prospecção estratégica do sistema de saúde brasileiro: organização e gestão do sistema de saúde [online]. Rio de Janeiro: Fiocruz/Ipea/Ministério da Saúde / Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, 2013. Vol. 3. pp. 143-182. Disponível em: http://books.scielo.org/id/98kjw/pdf/noronha-9788581100173-06.pdf

 

Greca sanciona lei e Outubro Rosa agora está no calendário oficial da cidade

2010 sanciona outubro rosaGreca sanciona lei e Outubro Rosa agora está no calendário oficial da cidade

O prefeito Rafael Greca sancionou na tarde desta quinta-feira (19/10) a lei número 1582/2017, que institui no calendário oficial do Município o Outubro Rosa, mês dedicado à prevenção contra o câncer de mama.

O documento também foi assinado pelo vice-prefeito e secretário de Obras e Infraestrutura, Eduardo Pimentel, pelo vereador propositor da lei, Dr. Wolmir Aguiar, pelo presidente da Câmara Municipal, vereador Serginho do Posto e pela secretária da Saúde, Márcia Huçulak.

População combate o sedentarismo com atividade física na unidade de saúde

2010 atividade fisica unidade de saudeA massagista Mari Campos, 61 anos, estranhou quando ouviu a música agitada ao lado da sala de espera da Unidade de Saúde Barigui. Depois do atendimento médico, foi procurar a origem do som e descobriu que o Espaço Saúde do posto estava transformado em uma aula de ginástica. “Fiquei surpresa. Como assim, exercício do lado da sala do médico? E de graça? Já pedi para participar naquele dia e não parei mais. Gosto mais do que a aula da academia e trouxe duas amigas”, conta Mari.