Organizada, Saúde avança com planejamento e prevenção

0801 upa cicOrganizada, Saúde avança com planejamento e prevenção

Depois de colocar a casa em ordem no primeiro ano de gestão, com a regularização do fornecimento de medicamentos e insumos e a recontratualização com os hospitais prestadores de serviço do SUS, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba conseguiu, em 2018, avançar na atenção à saúde da população com planejamento, medidas estruturantes e um trabalho de promoção e prevenção.

“Quando assumimos encontramos uma situação caótica”, lembra secretária municipal da Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak. “Tivemos que primeiro colocar a casa em ordem. Com os problemas equacionados, pudemos realizar avanços importantes para a saúde da população de Curitiba, considerando o planejamento da cidade no curto, médio e longo prazo.”

Ampliação da capacidade
Depois de reabrir a UPA Tatuquara em 2017, em 2018 foi a vez da UPA CIC voltar a funcionar, o que consolidou um aumento de 28% na capacidade de atendimentos de urgência e emergência médicas municipais, quando comparado a janeiro de 2017 – isso representa um incremento de até 25.500 atendimentos mensais na rede.

Já a UPA CIC, reaberta em agosto de 2018, é a primeira unidade a funcionar num modelo de gerenciamento por organização social (OS) em Curitiba, o que permite uma economia mensal de R$ 408.651,00 aos cofres municipais, se comparado ao modelo tradicional. O custo mensal com o novo modelo é de R$ 1,6 milhão – 19,5% a menos –, sendo que os serviços e a estrutura são os mesmos.

Outra vantagem é a maior rapidez na contração de funcionários, serviços e compra de materiais e insumos, o que permite adequar mais rapidamente a estrutura do serviço à demanda do momento por atendimento.

“Este modelo é uma inovação importante para a rede de urgência e emergência de Curitiba, pois traz agilidade, com menos custos e a mesma qualidade”, explica Márcia.

Estrutura melhorada
Outro reforço na rede veio com a inauguração, em janeiro de 2018, da unidade de saúde Jardim Aliança, no distrito sanitário do Boa Vista.

A estrutura já existente foi melhorada, com a revitalização de outras três unidades de saúde, sendo duas no Tatuquara (Palmeiras e Monteiro Lobato) e uma no Cajuru (São Domingos). Outras 14 unidades devem ainda passar por reforma até o final da gestão.

Além disso, desde o início desta administração 85% da frota operacional do Samu foi renovada e já foram abertos 287 novos leitos hospitalares e outros 57 leitos de UTI, para atendimento do sistema metropolitano de Curitiba.

Promoção à Saúde
Em maio de 2018, o município iniciou uma importante ação de prevenção de saúde da população, com o lançamento do programa Escute o Seu Coração – uma linha de cuidado especial que estimula estilo de vida saudáveis, prevenção de doenças cardiovasculares e melhoria de protocolos na atenção e assistência à saúde.

“Saúde não é sinônimo de doença, tratamento e remédio. Precisamos agir antes, trazendo qualidade de vida a partir da prevenção e promoção da saúde. Com o Programa Escute o Seu Coração, estamos cuidando do coração dos curitibanos, para evitarmos doenças ou a descompensação de quadros crônicos”, explica Márcia.

Aplicativo Saúde Já
O aplicativo Saúde Já, lançado em março de 2017, evoluiu em 2018.

A ferramenta digital, que permitia o agendamento com a enfermagem, passou a fazer marcação de atendimento com a equipe de odontologia, realização de cadastro provisório, cadastro de dependentes, confirmação de agendamento de consultas especializadas e exames, acesso à carteira de vacinação virtual, entre outras funcionalidades.

O aplicativo Saúde Já Curitiba já soma 2,3 milhões de acessos, 195 mil downloads e 365 mil agendamentos realizados. A ferramenta traz diversas funcionalidades, como agendamento com enfermagem, odontologia, carteira de vacinação virtual, confirmação de agendamento de consultas especializadas e exames, entre outros.

“Com o aplicativo Saúde Já, as pessoas não precisam mais ir para a fila de madrugada na unidade de saúde. O atendimento pode ser programado pela ferramenta, que fica a cada dia melhor e com novas funcionalidades”, diz a secretária.

Veja as principais realizações na área de Saúde em Curitiba:

- Abertura da UPC CIC, num novo modelo de gestão, que permite uma economia mensal de R$ 408.651,00 aos cofres municipais e um custo mensal 19,5% menor que o modelo tradicional. Em 2017, a gestão já havia reaberto a UPA Tatuquara.
- Abertura da unidade Jardim Aliança, no distrito sanitário do Boa Vista.
- Revitalizações das unidades básicas de saúde Palmeiras, Monteiro Lobato e São Domingos. Outras 14 devem ser reformadas até o fim da gestão.
- Renovação de 85% da frota operacional do Samu
- Lançamento do Escute o Seu Coração, que cria uma linha de cuidado especial e estimula estilos de vida saudáveis e a promoção da saúde, a prevenção de doenças cardiovasculares e a melhoria de protocolos na atenção e assistência à saúde.
- Abertura de 287 novos leitos hospitalares e 57 novos leitos de UTI
- A Prefeitura garantiu R$ 6,2 milhões, provenientes de recursos do governo do estado e do governo federal, para a compra de 2.369 unidades de equipamentos para as 111 unidades básicas de saúde e para a Maternidade Bairro Novo.
- A reestruturação da Rede Mãe Curitibana Vale a Vida trouxe uma nova estratificação de risco das gestantes, atualização de protocolos de medicamentos, ampliação de exames e realização de pré-natal odontológico, além de trabalhar o estímulo do vínculo do pai no pré-natal.
- A estratégia Saúde Já equacionou as filas na Dermatologia, Cardiologia, Exames Complementares, Vasectomia e Pequenas Cirurgias de Pele em 2017. Em 2018, a ação se concentrou na especialidade de Ortopedia, que tinha a maior demanda. O impacto foi positivo. Hoje, em 76% das especialidades o agendamento ocorre em até 90 dias.
- O Telessaúde, estratégia que ajuda a qualificar os encaminhamentos para as especialidades, só existia para neurologia. Foi realizada a ampliação para outras 12 especialidades. No ano de 2018, até outubro, foram realizadas 45.909 teleconsultorias ao todo.
- Além da regularização, houve ampliação do abastecimento de insumos e medicamentos. Em 2017, considerando o ano completo, foram investidos R$ 47 milhões em medicamentos e insumos e distribuídas 187,5 milhões de unidades de medicamentos. Em 2018, já são R$ 50 milhões investidos até o momento e 201,6 milhões de unidades de medicamentos distribuídas.
- Ampliação da capacidade do Laboratório Municipal para realização de exames, que passou a atender, além das 111 unidades básicas de saúde, também as 9 UPAs, o Hospital do Idoso Zilda Arns, o Serviço de Atenção Domiciliar (SAD) e a Maternidade Bairro Novo. Em janeiro de 2017, o Laboratório Municipal processou 204.774 exames. Em outubro de 2018, o processamento de exames passou ao patamar de 469.070, ou seja, mais que o dobro. No mesmo período, o número de usuários atendidos mensalmente passou de 26.608 para 64.141.
- Ação Curitiba Sem Mosquito já recolheu, entre janeiro e outubro de 2018, 860 toneladas de entulho e lixo. No mês de novembro a ação foi realizada no distrito da Matriz e em dezembro no distrito de Santa Felicidade. No ano passado, a ação recolheu mais de mil toneladas.