Campanha contra gripe imuniza mais de 400 mil em Curitiba

Campanha contra gripe imuniza mais de 400 mil em Curitiba

Os curitibanos passaram perto de atingir a meta de 90% de imunização contra a gripe, na campanha nacional de vacinação. Nos 110 postos de saúde, distribuídos pela cidade, foram vacinadas 433.419 pessoas dos grupos indicados pelo Ministério da Saúde, ou 88,2% do total dessas populações. Os grupos da campanha ainda podem procurar a vacinação, que continuará até terminar o estoque da vacina.
Os grupos que mais procuraram a vacina foram idosos, com 101,8% da população estimada, e as mães até 45 dias depois do parto, com 157,5%. Foram aplicadas 204.550 doses em pessoas com mais de 60 anos e 4.820 em puérperas.
Mais longe da meta ficaram as crianças e gestantes, com 64,7% e 61,4%. Das 101.561 crianças abaixo de 5 anos, receberam a vacina 65.745, e das 18.612 gestantes, 11.421 se imunizaram contra a doença. Também foram vacinados 46.202 (87,1%) profissionais da saúde, e 23.643 professores de todos os níveis de ensino.
Ampliação
A partir dessa semana, as doses remanescentes são destinadas a cobradores e motoristas de transporte coletivo público, cuidadores de vulneráveis e população em situação de rua. Cobradores e motoristas devem apresentar o crachá funcional. Os que residem em Curitiba, mas trabalham na região metropolitana também tem direito à vacina. Cuidadores devem levar declaração em papel, solicitando a vacina.
A população em situação de rua é atendida pelo Consultório na Rua, da Secretaria Municipal da Saúde. Durante a campanha, as equipes vacinaram cerca de 300 pessoas que pertenciam aos grupos prioritários. A partir de agora, serão feitas ações em pontos de maior concentração da população de rua, nos horários normais de atendimento e à noite.
Cuidados
A gripe é uma doença muito contagiosa causada pelo vírus influenza. Geralmente provoca febre alta, mal-estar geral, dores musculares, dor de garganta e tosse, e pode evoluir para doenças mais graves como pneumonia. Já o resfriado é causado por outros tipos de vírus e os sintomas são mais leves, como irritação na garganta, coriza (nariz escorrendo) e febre baixa.
A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Essa definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.
Para prevenir a gripe:
•    Mantenha ambientes ventilados;
•    Evite locais com aglomeração de pessoas, se estiver doente;
•    Evite contato direto com pessoas doentes;
•    Não compartilhe alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal;
•    Lave as mãos frequentemente com sabão e água, depois de tossir ou espirrar, após ir ao banheiro, antes das refeições, ao chegar em casa e no trabalho;
•    Ao tossir ou espirrar, cubra o nariz e a boca com lenço, preferencialmente descartável.