Bairro Novo, Matriz, Cajuru e Boa Vista recebem equipamentos

0506 entrega equipamentos

Nesta terça-feira (5/6), foi a vez dos distritos sanitários do Bairro Novo, Matriz, Cajuru e Boa Vista começarem a receber os novos equipamentos para as unidades de saúde, adquiridos com os recursos liberados pelo Governo do Estado.

De acordo com o anúncio feito na segunda-feira (4/6) pelo prefeito Rafael Greca e pela governadora Cida Borghetti, foram compradas 1.525 unidades de 19 tipos diferentes de equipamentos, ao custo de R$ 1,7 milhão. Eles vão beneficiar as 111 unidades de saúde do município (veja a lista completa abaixo).

Ainda na segunda-feira, os distritos do Portão, da CIC e de Santa Felicidade receberam os primeiros equipamentos. Nos próximos dias, eles serão entregues a unidades de saúde do Boqueirão, Tatuquara e Pinheirinho.

“São equipamentos do dia a dia das unidades de saúde que estão sendo renovados, melhorando o atendimento para os usuários”, afirma a secretária municipal da Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak.

Paulo Augusto Jenzura, presidente do conselho distrital de saúde do Boa Vista, diz confiar no trabalho que está sendo feito. “Confio muito no trabalho da secretária para que as unidades tenham os materiais que realmente precisam para trabalhar”, disse.

Lúcia Tassini, 69 anos, representante do conselho local de saúde da unidade Ouvidor Pardinho, afirma que está vendo o atendimento melhorar dia após dia. “Somos bem atendidos e estamos mais satisfeitos”, afirmou.

Investimentos

Na segunda-feira, também foram anunciados pelo Governo do Estado outros R$ 750 mil para a construção de uma unidade própria para o posto Umbará II, no Bairro Novo, e outros R$ 2,1 milhões para reforma de 14 unidades de saúde em Curitiba: Abaeté, Fernando de Noronha, Pilarzinho, Santa Efigênia, Tingui, Vista Alegre, Caiuá, Nossa Senhora da Luz, Dom Bosco, Moradias da Ordem, Pompéia, Ipiranga, Vila Feliz e São Paulo.

Tanto a construção do Umbará II, como a reforma das 14 unidades, serão licitadas a partir da liberação do recursos. Com isso, considerando os trâmites legais, a expectativa é que as reformas e a construção comecem no fim deste ano.

R$ 1.725.000 em equipamentos para as 111 unidades de saúde:

201 cadeiras giratórias (cadeiras tipo de escritório para uso dos funcionários na recepção e nos consultórios);

141 cadeiras fixas (cadeira de sala de espera para os usuários);

51 armários de aço (para vestiário do servidor);

30 armários vitrine (para guardar insumos);

30 oftalmoscópio (aparelho para exame clínico dos olhos);

39 balanças (para uso adulto, medem massa e altura);

51 estetoscópios (ausculta cardíaca e pulmonar);

150 lanternas (para exame clínico de garganta);

69 oxímetros (aparelho para medir saturação de oxigênio no sangue);

111 otoscópios (aparelho para exame clínico de ouvido);

44 equipamentos odontológicos (conjuntos de cadeira odontológica com suas unidades auxiliares);

45 micromotores para baixa rotação (motor de uso odontológico);

45 contra ângulos odontológico (motor de uso odontológico);

21 alta rotação odontológicos (motor de uso odontológico);

81 esfigmomanômetros infantil (aparelho para aferição de pressão arterial de crianças);

159 esfigmomanômetros adulto (aparelho para aferição de pressão arterial de adultos);

99 esfigmomanômetros para obesos (aparelho para aferição de pressão arterial de pacientes obesos);

90 circuladores de ar;

68 termohigrômetros (aparelho para medir temperatura interna e externa e umidade relativa do ar, nas farmácias das unidades de saúde).