Curitiba é referência nacional na redução da mortalidade infantil

Referência

A Secretaria Municipal da Saúde promoveu, nesta segunda e terça-feira (26 e 27/11), o 3º Encontro dos Direitos Sexuais e Reprodutivos. O evento foi na Maternidade Bairro Novo e no Auditório da Faculdade Araucária (Facear). Com o tema “Estratégias para a Diminuição da Mortalidade Infantil e Materna", o evento reuniu 120 profissionais de saúde do Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo.

“Curitiba é referência para o Brasil com um serviço de primeiro mundo com o Ambulatório de DIU”, destacou a professora da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS) Ana Paula de Assis Sales, uma das participantes do encontro. A docente conta que levará o modelo curitibano para estudar a implantação em Campo Grande.

Ofertar métodos de contracepção para o planejamento familiar é uma das formas de contribuir para a redução da mortalidade infantil. Curitiba reduziu, nos últimos anos esse índice. A taxa de mortalidade infantil em Curitiba caiu de 8,7 óbitos em cada mil nascidos vivos, em 2016, para 8,3, em 2017.

“Essa redução deve-se a políticas públicas implantadas no início do ano passado, como, por exemplo, a reestruturação do Rede Mãe Curitibana Vale a Vida”, destacou a secretária da Saúde, Marcia Huçulak.

Em 2017, o programa fortaleceu o acompanhamento pré-natal e a vinculação da gestante ao local do parto. Anteriormente as gestantes eram divididas apenas em risco normal ou alto. Agora há graduações entre o risco normal e alto, o que garante uma linha de cuidado mais adequada para cada gestação.

Autoconhecimento

O evento abordou o autoconhecimento do corpo da mulher, estratégias de planejamento reprodutivo – com destaque para o serviço do Ambulatório do DIU (Dispositivo Intrauterino) da Maternidade Bairro Novo, inaugurado em agosto. O serviço atende mulheres de toda a cidade.

Além de oferecer um método anticonceptivo seguro e eficaz, o ambulatório “Oportuniza à mulher o conhecimento do próprio corpo e à escolha”, ressaltou a diretora executiva da Maternidade Bairro Novo, Edinalva Carvalho.

No primeiro dia do evento, foram apresentados os dados sobre as políticas públicas de Curitiba para reduzir a mortalidade infantil no município. Nesta terça-feira (27/11) foi feita a etapa prática, em que profissionais de outros estados visitaram o Ambulatório do DIU para um treinamento sobre a implantação do dispositivo.

“Realizamos essa capacitação em toda a cidade e também na região metropolitana. Hoje, temos a oportunidade de expandir nossos conhecimentos para outros estados”, disse a supervisora do Distrito Sanitário Bairro Novo, Shunaida Sonobe.

O encontro foi realizado pelo Distrito Sanitário do Bairro Novo em parceria com a Maternidade Bairro Novo, com apoio da Fundação de Ação Social de Curitiba e a Secretaria da Educação do Paraná, Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), Hospital das Clínicas - UFPR - Ebserh e Escola de Saúde Pública do Paraná (ESPP).