Rede de Atenção

A assistência odontológica pública em Curitiba teve seu início na década de 1960, desenvolvida a partir do modelo preconizado pela Fundação de Serviços Especiais da Saúde Pública (SESP), através do sistema incremental para escolares, em consultórios odontológicos instalados em Escolas Municipais.

Em 1979, foi adotada a estratégia de simplificação de equipamentos e trabalho em equipe, onde Cirurgiões-Dentistas e Auxiliares executavam o sistema incremental e potencializavam a cobertura do atendimento. Aos poucos este sistema foi incorporando princípios como universalidade, territorialização, humanização e integralidade.

A Secretaria Municipal de Saúde conta atualmente com 108 Unidades Básicas de Saúde com clínicas odontológicas,onde as equipes de saúde bucal – Cirurgiões Dentistas, Técnicos em Saúde Bucal, e Auxiliares em Saúde Bucal – realizam ações de Promoção, Prevenção e Recuperação em Saúde Bucal. As ações coletivas visam educação em saúde, inclusão, empoderamento comunitário e autonomia e são realizadas principalmente nos equipamentos sociais da comunidade.

A Atenção Clínica compreende os procedimentos básicos em odontologia, como o diagnóstico de lesões bucais, restaurações, extrações, remoção de cálculo (tártaro), profilaxia, fluorterapia, selantes, procedimentos de urgência, entre outros. Quando indicado pelo cirurgião dentista, é realizado o encaminhamento para os Centros de Especialidades Odontológicas (CEOs) para tratamento em Endodontia, Periodontia, Diagnóstico Bucal, Cirurgia do 3º molar, Odontopediatria e Prótese. Quando há necessidade de exames complementares para apoio do diagnóstico odontológico, o encaminhamento é feito para locais próximos aos Distritos Sanitários para realização de radiografias periapicais e panorâmicas.

O atendimento odontológico também está contemplado na assistência integral à saúde da pessoa com deficiência nos três níveis de atenção. O atendimento inicial é realizado na Unidade Básica de Saúde e caso seja indicado, há encaminhamento para a Unidade de Saúde Amigo Especial (referência) e em casos mais complexos o atendimento odontológico é realizado em ambiente hospitalar sob anestesia geral.

O acesso ao atendimento clínico é feito por meio de estratégias de pronto-atendimento em dias e horários pré-estabelecidos, pré-agendamento, atendimento a grupos prioritários, além do acolhimento às urgências e emergências odontológicas. Além disso, existe busca ativa da equipe de saúde bucal para realização de exame bucal em pessoas com mais de 40 anos para detecção de lesões bucais, e exame bucal em diabéticos para detecção e tratamento clínico da doença periodontal.