Infecções e Alergias Respiratórias

Crescendo com Saúde

A saúde da criança curitibana tem sido cuidada pelos diversos setores do governo municipal e através das políticas de saúde estabelecidas pela Secretaria Municipal da Saúde. A priorização na redução da morbidade e
mortalidade deste grupo da população tem sido concretizada através dos diversos programas e projetos implantados, como os Programas Mãe Curitibana, Nascer em Curitiba, Imunizações, de Combate às Carências Nutricionais e outras iniciativas.

Inaugurando uma nova etapa, a padronização de conduta frente às doenças respiratórias mais prevalentes na infância, representa um movimento em direção ao enfrentamento de um problema que é de grande preocupação em nosso meio.

Mundialmente considerado como um dos principais problemas da saúde infantil, as afecções respiratórias, principalmente as infecções respiratórias agudas, são responsáveis por uma alta morbidade em crianças em todo o mundo, estimando-se, segundo dados da Organização Mundial de Saúde, que 5 milhões de crianças venham a morrer anualmente em decorrência de infecções do trato respiratório.

Inúmeros fatores mencionados na literatura justificam a alta freqüência das doenças do aparelho respiratório na infância, como fatores ambientais relacionados à poluição, a situação econômica, o estado nutricional e até
mesmo outros aspectos sociais e culturais. Por outro lado, os crescentes avanços na área da investigação e terapêutica, permitem intervenções eficazes, baseadas em informações epidemiológicas, superando as dificuldades existentes em relação ao diagnóstico etiológico.

Em Curitiba, as doenças do aparelho respiratório se constituem no motivo de consulta mais freqüente (19,6%) e quarta causa de morte em todas as faixas etárias da população do município. No entanto, é na faixa etária pediátrica que sua magnitude se evidencia, representando 50% das consultas ambulatoriais, aproximadamente 25% dos internamentos e 9,5% dos óbitos em menores de 14 anos. As doenças do aparelho respiratório são também a principal causa de mortalidade infantil pós-neonatal no município.

Deste modo, empenhados na melhoria das condições de saúde de nossa população, elaboramos o presente manual, que tem por finalidade padronizar as condutas relativas às doenças respiratórias prevalentes em nosso meio, resultado do trabalho conjunto entre setores acadêmicos e entidades de classe. Colocamos à disposição dos profissionais de saúde orientações de consenso adequadas à nossa realidade e novas opções terapêuticas, na abrangência do serviço público, que contribuirão sensivelmente para a redução do impacto destas doenças sobre nossas crianças.

Faça o download do protocolo completo no formato .pdf sobre o Crescendo com Saúde aqui.