Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde.

Coordenação Municipal do Controle de Infecções Relacionadas à Assistência a Saúde (CMIRAS)

Infecções relacionadas à assistência a saúde (IRAS) são infecções cuja aquisição está relacionada a um procedimento assistencial ou a internamento. Exemplos são as infecções do sítio cirúrgico (ISC), as pneumonias hospitalares, como as pneumonias associadas a ventilação mecânica (PAV), infecções do trato urinário associadas a cateter (ITU), infecções da corrente sanguínea associadas a cateter venoso (IPCS). Outras infecções adquiridas no ambiente de assistência como diarreia por Clostridium difficile, surtos de infecções virais adquiridas em hospitais, também são IRAS, exceto aquelas em que o período de incubação é mais extenso do que o período de admissão.
Em termos cronológicos, quando não há evidência clínica ou laboratorial de infecção na admissão do paciente, considera-se infecção hospitalar aquela cujos sintomas ocorrem 72 horas após a admissão. Na presença de infecção desde a admissão, considera-se infecção hospitalar quando há um agravamento ou isolamento de outro patógeno na mesma topografia.

A CMIRAS Curitiba realiza vigilância epidemiológica de densidades de ISC, PAV, IPCS e ITU, conforme recomendação da ANVISA e desde 2010 realiza vigilância epidemiológica de bactérias multirresistentes (BMR) nos diferentes sítios de IRAS. Desde 2011, BMR e microorganismos sensíveis em IPCS são monitorados e desde 2012, a monitorização foi ampliada para abranger BMR e microorganismos sensíveis nos demais sítios de IRAS.
A CMIRAS coordena um grupo de trabalho com reuniões mensais a bimensais que envolve a participação de representantes dos hospitais do município que possuem unidades de terapia intensiva.

Nota técnica 01/2012