SAD inova atendimento com reabilitação ortopédica em Curitiba

SADSAD inova atendimento com reabilitação ortopédica em Curitiba

A família ficou aliviada com a notícia. O aposentado Yoneji Matsune, de 103 anos, iria se recuperar da cirurgia no fêmur em casa. E assim foi, como outros 352 pacientes atendidos em 2022 pela equipe de ortopedia do programa Saúde em Casa, do Serviço de Atenção Domiciliar (SAD) de Curitiba.

“Isso trouxe muita tranquilidade por saber que ele receberia todo o suporte em casa. Ficar deslocando, em razão da idade dele, é muito difícil”, diz a neta Liz Matsune. O avô foi operado no Hospital do Trabalhador e encaminhado para o SAD em dezembro. Aí, começou a fisioterapia.

“Meu avô não escuta direito, tem dificuldade para enxergar e os profissionais têm todo um jogo de cintura com ele, são muito atenciosos e cuidadosos”, relata a neta.

Na unidade de saúde Tingui, que o encaminhou, a família foi informada de que Matsune também receberia o atendimento em outras especialidades. A equipe é composta por médico, enfermeiro, fisioterapeuta e técnico de enfermagem.

Segundo a gerente do SAD, Mariana Lous, pacientes ortopédicos precisam de maior tempo de recuperação. O objetivo da nova equipe é reduzir as complicações pós-operatórias e a necessidade de reinternação desses pacientes.

O atendimento em casa também impacta na rede de saúde, pois permite oferecer mais leitos hospitalares e diminui o tempo de internação.

Os pacientes atendidos pela nova equipe especializada do SAD são, em sua maioria, idosos acima dos 80 anos, com afecções ortopédicas, ou seja, com a funcionalidade comprometida.

O atendimento também é direcionado a pacientes que passaram por cirurgias, sofreram fraturas, amputações ou com necessidade de preparação para uso de próteses.

Integralidade
Como em todo o atendimento feito pelo Saúde em Casa, o acompanhamento do caso clínico do paciente que será feito pela equipe ortopédica começa antes mesmo da alta hospitalar.

Isso se dá com a troca de informação entre as equipes do hospital e do SAD - e também quando o paciente precisa passar por outro serviço de saúde, como em um atendimento de emergência.

A neta conta que, num recente episódio de delírio, Matsune teve de ser levado para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) para a realização de exames. Segundo ela, a internação pôde ser rápida porque a medição intravenosa foi realizada em casa pelo SAD.

“Achei surpreendente os médicos do SAD irem avaliar meu avô, conversar com a equipe da UPA e com a família, isso deixa a gente mais tranquila”, reforça Liz.

Atenção Domiciliar
O SAD é administrado pela Fundação Estatal de Atenção à Saúde (Feas), da Prefeitura de Curitiba. Conta com 15 equipes distribuídas pelos dez distritos sanitários de Curitiba. Atendeu a mais de 10,8 mil pacientes em 2022, de todas as faixas etárias.