Dengue

Em Curitiba, o Programa Municipal de Controle do Aedes (PMCA) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) monitora e controla o mosquito Aedes aegypti continuamente e o ano todo através de atividades operacionais e educativas nos bairros que formam a área de abrangência de cada um dos 10 Distritos Sanitários. O PMCA possui equipes de Agentes de Combate às Endemias (ACE´s) que executam as atividades de Reconhecimento Geográfico (RG); Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa);Pesquisa em Pontos Estratégicos (PE); Pesquisa em Armadilha Larvitrampa; Tratamento mecânico e químico (indicação técnica); Bloqueio de Transmissão (BT); Delimitação de Foco (DF); Pesquisa Vetorial Especial (PVE) e Serviços Complementares. As atividades educativas (informação, educação e comunicação em saúde) acontecem em paralelo e conjuntamente com as atividades operacionais com o objetivo de sensibilizar e mobilizar a população uma vez que o controle do Aedes e a prevenção da Dengue, Zika e Chikungunya é responsabilidade e dever de todos. 

Agente de endemias

TRABALHO DOS AGENTES DE COMBATE ÀS ENDEMIAS (ACE´s)
Os Agentes de Combate às Endemias (ACE´s) visitam as residências, comércios, terrenos baldios, praças, parques, vias públicas e outros locais, pesquisam as formas imaturas (larvas e pupas) do mosquito nas áreas externa e interna dos imóveis detectam os possíveis focos e criadouros e orientam quanto as medidas preventivas a serem adotadas para eliminar a condição que promove a presença do vetor no local. Os Pontos Estratégicos (floriculturas, borracharias, ferro-velhos, transportadoras, cemitérios, empresas de carros sinistrados, leilões de carros e peças, postos de gasolina com borracharia, rodoviária entre outros), locais que armazenam uma diversidade e quantidade muito grande de depósitos do tipo preferencial para a desova da fêmea e que geralmente estão localizados ao longo das rodovias que cortam Curitiba favorecendo a entrada do mosquito de regiões endêmicas e com alto grau de infestação são vistoriados regularmente pelos ACEs. 

 

CONHECENDO A LEGISLAÇÃO QUE ESTABELECE CRITÉRIOS PARA O COMBATE, CONTROLE E MONITORAMENTO DO MOSQUITO AEDES AEGYPTI
A Portaria no 95, publicada em 20 de julho de 2.009, dispõe sobre a Norma Técnica de Prevenção à Proliferação do mosquito Aedes aegypti – agente transmissor da Dengue e Febre Amarela no município de Curitiba e aplica-se aos proprietários, locatários, imobiliárias, responsáveis de empresas ou estabelecimentos comerciais e/ou industriais cuja atividade propicia condições ambientais favoráveis para a proliferação do mosquito da Dengue. A elaboração do Plano de Gerenciamento para Prevenção e Controle da Dengue (PGPCD) é o documento, parte integrante da legislação que garante as condições de saúde e qualidade de vida da população pois contribui na redução do risco de proliferação do mosquito em Curitiba. 

 

A Central 156

A Central 156 é o contact center desenvolvido e gerenciado pelo Instituto das Cidades Inteligentes (ICI) que viabiliza a comunicação ágil e eficiente entre o cidadão e a Prefeitura Municipal de Curitiba permitindo o atendimento da demanda de informações e solicitações da população com segurança, confiabilidade e qualidade. Toda pessoa que conheça algum local com grandes depósitos de água parada, como caixas d’água abertas, prédios abandonados, piscinas não tratadas, banheiras e tanques sem uso deve procurar esse serviço. As notificações (solicitações/denúncias/reclamações) são referentes às condições ambientais passíveis de serem criadouros do Aedes aegypti, transmissor da Dengue.