Notícias

  • diabetesPostos de Saúde ofertam prevenção e apoio permanentes contra diabetes

    Prevenção é a palavra de ordem para evitar a diabetes. Mas, para os milhares de curitibanos que descobrem ter a doença, “apoio” é o melhor remédio. O Dia Mundial da Diabetes, celebrado nesta quarta-feira, 14 de novembro, visa orientar a população sobre prevenção e como apoiar quem precisa tratar a doença.

    Um simples exame de sangue pode evitar o mal. As 111 Unidades de Saúde de Curitiba fazem o teste gratuitamente. “Em Curitiba, estimamos que 9,1% das pessoas sejam diabéticas, mas muitos não sabem que têm a doença”, alerta o médico endocrinologista e presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes do Paraná, Alexei Volaco. “É necessário que as pessoas procurem os postos de saúde em busca de diagnóstico e acompanhamento”, acrescenta.

    Leia mais...
  • Congresso Brasileiro de Enfermagem reúne quatro mil profissionais

    Até sexta-feira (16/11), Curitiba sedia o 70º Congresso Brasileiro de Enfermagem (CBEn). O evento, realizado pela Associação Brasileira de Enfermagem (Aben), com patrocínio institucional da Prefeitura de Curitiba, na Expo Unimed, deve trazer cerca de quatro mil profissionais de enfermagem à capital paranaense.

    A abertura, marcada para esta terça-feira (13/11), às 19h, no Teatro Positivo, contará com a presença da secretária municipal da Saúde de Curitiba, a enfermeira Márcia Huçulak.

    “É com muito carinho que recebemos em Curitiba o maior congresso da enfermagem do País. É um momento importante para mostrarmos as práticas exitosas na saúde pública de Curitiba e trocarmos experiências”, disse Márcia.

    De acordo com a secretária, a enfermagem representa um papel preponderante na assistência à saúde do município. Ao todo, a Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba (SMS) conta com 781 enfermeiros e 2.343 técnicos e auxiliares de enfermagem.

    Todos os dias são realizados no SUS curitibano quatro mil consultas com enfermeiros e 30 mil procedimentos pela equipe de enfermagem na atenção primária. Nas UPAs, são cerca de 2,8 mil classificações de risco por dia feitas pelos enfermeiros.

    Leia mais...
  • AppAplicativo Saúde Já emite Declaração de Vacinação

    O aplicativo Saúde Já vai auxiliar os pais dos estudantes da cidade na hora da matrícula escolar. A partir da carteira de vacinação virtual, disponível no aplicativo, é possível imprimir a Declaração de Vacinação.

    O documento é obrigatório para matrícula e rematrícula na Educação Infantil, no Ensino Fundamental ou no Médio nas escolas públicas e privadas paranaenses, obedecendo a lei estadual 19.534/2018. A declaração mostra se crianças ou adolescentes estão com o esquema vacinal em dia.

    Leia mais...
  • MutirãoRetina do Bem avalia quatro mil pacientes na Unidade de Saúde Ouvidor Pardinho

    Mais de quatro mil pessoas passaram pela Unidade de Saúde Ouvidor Pardinho, no Rebouças, neste sábado (10/11), para participar dos eventos Retina do Bem, com exames oftalmológicos, e Mutirão da Diabetes. O objetivo é prevenir a doença e a retinopatia diabética, mais conhecida como “cegueira do diabetes”.

    Paralelamente, aconteceu no Parque Barigui a 7ª Caminhada do Diabetes. Neste ano, o tema da campanha foi A Família e o Diabetes, com o foco da importância da família no cuidado e controle da doença e do paciente.

    Leia mais...
  • 2018-11-08 18.22.20CDC americano faz avaliação positiva de políticas de controle de HIV/Aids em Curitiba

    Representantes do Center Disease Control (CDC), agência de saúde americana, estiveram nesta quinta-feira (8/11), em Curitiba, visitando equipamentos públicos e projetos do município voltados ao controle de HIV/AIDS e infecções sexualmente transmissíveis (IST) em Curitiba. De acordo com o CDC, os serviços oferecidos em Curitiba são inovadores.

    A comitiva, composta também por integrantes do CDC Brasil, Fiocruz e Pepfar (programa norta-americano de enfrentamento ao HIV), reuniu-se com a secretária municipal da saúde, Márcia Huçulak. Após a reunião, o grupo visitou o Centro de Orientação e Aconselhamento (COA) e a novidade do projeto “A Hora é Agora”: um armário eletrônico para dispensação de auto teste para HIV, instalado na Rodoviária de Curitiba – o CDC é parceiro da Prefeitura Municipal de Curitiba neste projeto, cujo objetivo é desenvolver ações voltadas ao público masculino, considerado a população mais vulnerável da epidemia.

    Leia mais...

Saúde Mental

A Política de Saúde Mental é estruturada por meio da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS), que conta com diversos pontos de atenção para acolhimento e tratamento de pessoas com transtornos mentais e usuárias de drogas.

A Política Nacional de Saúde Mental busca consolidar um modelo de atenção aberto e de base comunitária. A proposta é garantir a livre circulação das pessoas com problemas mentais pelos serviços, pela comunidade e pela cidade.

REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL DE CURITIBA

  • Atenção Primária

As ações de saúde mental na atenção básica devem obedecer ao modelo de redes de cuidado, de base territorial em conjunto com outras políticas de saúde e intersetoriais.

  • Centro de Atenção Psicossocial (CAPS)

São serviços de saúde mental do SUS, abertos e comunitários, com base territorial, trabalho interdisciplinar e fortemente articulados com toda a rede de saúde.
Os CAPS se constituem como lugar de referência e tratamento para pessoas com grave sofrimento psíquico, cuja severidade e/ou persistência demandem um cuidado intensivo, incluindo os transtornos relacionados a álcool e drogas e também aos adultos, crianças e adolescentes com sofrimento mental.

Os CAPS não são unidades de emergência, porém devem acolher todas as situações de crise dos usuários em atendimento no serviço e podem ser acessados diretamente, sem necessitar de encaminhamento das Unidades de Saúde.

  • Hospital dia

Serviços de saúde mental com acesso após avaliação médica realizada pelas Unidades de Saúde ou pelos CAPS, destinados a pacientes graves e severos. O paciente passa o dia no hospital e a noite em casa.

  • Hospital Psiquiátrico

Serviços de cuidado integral, que atendem pessoas com transtornos mentais graves, decorrentes ou não do uso de substâncias psicoativas, que apresentam riscos para si ou terceiros, impossibilitando sua permanência em outro ponto de atenção. As vagas são liberadas após avaliação médica realizada pelas Unidades de Saúde, UPAs ou pelos CAPS.

  • Unidades de Pronto Atendimento (UPA) – Serviços abertos de atendimento a Urgência e Emergência Psiquiátrica.

Quando for detectada situação de transtorno mental em fase aguda (alucinação, delírio, agressividade, agitação, intoxicação, tentativa de suicídio), ou intercorrência clínica (delirium tremens, por exemplo), o atendimento poderá ser feito na UPA mais próxima da residência do paciente, como alternativa ao atendimento dos CAPS. Caso o paciente não consiga ser deslocado à UPA, poderá ser acionado o SAMU, pelo fone 192.

  • Ambulatórios de Saúde Mental – Serviços que ofertam atendimentos de psicologia e psiquiatria.

Nas situações de sofrimento psíquico, em que haja necessidade de avaliação e acompanhamento especializado, este se dará através dos ambulatórios de Saúde Mental que integram o SUS Curitiba. Há necessidade de avaliação médica pela US mais próxima da residência, para então se proceder o encaminhamento às referências.

            Segue abaixo a Linha Guia de Saúde Mental, documento norteador para os serviços que integram a Rede de Atenção Psicossocial - RAPS de Curitiba.
           Contempla as diretrizes clínicas para Atenção em Saúde Mental na Atenção Primária em Saúde.

 

 


Unidades de Saúde

Unidades de Saúde

Confira a lista de endereços dos equipamentos da SMS.

Leia Mais

Orientação e Prevenção

Orientação e Prevenção

Veja como ter uma vida saudável e manter hábitos de proteção da sua saúde.

saiba mais

Ouvidoria SUS Curitiba

ouvidoria-sus

Sugira, Critique, Elogie e tire suas duvidas. Conheça a Ouvidoria do SUS Curitiba.

Saiba Mais                                       

 

Taxa de mortalidade infantil

A taxa de mortalidade infantil em Curitiba apresenta uma tendência constante de queda.

taxaMortalidade1997-2018


Fonte: Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM); Sistema de Informação sobre Nascidos Vivos (SINASC)
Elaboração: SMS Curitiba - Centro de Epidemiologia/CEV
Nota: 2017* dados preliminares

A Secretaria

  • Planejar e executar a política de saúde para o Município de Curitiba
  • Responsabilizar-se pela gestão e regulação dos serviços próprios e conveniados
  • Monitorar doenças e agravos
  • Realizar a vigilância sanitária sobre produtos e serviços de interesse da saúde
  • Visar uma população mais saudável