Ocupação dos leitos de UTI SUS covid-19 volta a ficar abaixo de 90%

Depois de 129 dias, a Secretaria Municipal da Saúde voltou a registrar uma taxa de ocupação dos leitos de UTI SUS para covid-19 menor que 90%. Nesta quinta-feira (1/7), a ocupação baixou para 88%, o que não acontecia desde 21 de fevereiro, quando a taxa foi de 84%.

Mesmo assim, a população não deve baixar a guarda contra a pandemia. Nesta quinta, foram registrados 781 novos casos de covid-19 e 21 óbitos de moradores da cidade infectados pelo novo coronavírus. Treze destes óbitos ocorreram nas últimas 48 horas.

As vítimas são 15 homens e seis mulheres, com idades entre 24 e 74 anos. Dezesseis pessoas tinham menos de 60 anos.

Até o momento foram contabilizadas 6.177 mortes na cidade provocadas pela doença neste período de pandemia.

Curitiba vacinou 772.226 pessoas contra a covid-19

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba imunizou, até quarta-feira (30/6), 772.226 pessoas com a primeira dose da vacina anticovid ou com o imunizante de dose única (Janssen).

Até o momento, 765.499 curitibanos receberam a primeira dose da vacina. Desse total, foram vacinados: 258.687 pessoas da população em geral (convocadas por idade); 211.619 idosos com 65 anos ou mais; 114.347 pessoas com comorbidades; 9.531 gestantes e puérperas; 7.928 pessoas com deficiência; 82 indígenas; 1.115 pessoas em situação de rua; 6.954 moradores, funcionários e cuidadores de instituições de longa permanência; 95.731 profissionais dos serviços de saúde da cidade (incluindo as equipes de vacinação); 15.965 trabalhadores das forças de segurança; 40.511 educadores (entre professores e trabalhadores da Educação Básica e Ensino Superior) e 1.233 trabalhadores da limpeza pública.

Com chegada de vacinas, Saúde retoma atendimento por faixas etárias

Com a expectativa de receber uma nova remessa de vacinas contra a covid-19, Curitiba retomará a imunização da população em geral, a partir desta quinta-feira (1/7), com avanço nas faixas etárias e previsão de abrir mais dez pontos de atendimento neste fim de semana. A ampliação dependerá da quantidade de doses que a capital receberá do Governo do Estado.

Nesta quinta-feira (1/7), a vacinação abrange duas faixas etárias: pessoas de 47 anos completos nascidas no segundo semestre e as de 46 anos completos ou mais. No último sábado (26/6), devido ao baixo estoque de doses, Curitiba vacinou apenas os de 47 nascidos no primeiro semestre.

Na sexta-feira (2/7) será a vez de vacinar a população com 45 anos completos ou mais.

Nestes dois dias, o atendimento será nos 17 pontos de vacinação da cidade, das 8h às 18h (lista abaixo).

Sem doses, Curitiba suspende vacinação por repescagem

Nesta terça-feira (29/6), Curitiba começa a vacinar contra a covid-19 os caminhoneiros com 30 anos ou mais e continua a imunizar com primeira dose trabalhadores ferroviários, motoristas e cobradores do transporte coletivo e equipes da limpeza pública.

Com um estoque de apenas 1.654 doses disponíveis para primeira aplicação, a Secretaria Municipal da Saúde decidiu suspender a repescagem dos demais grupos até que a cidade receba nova remessa de vacinas.

Os motoristas e cobradores estão recebendo a vacina Janssen, destinada pelo Governo do Estado especificamente para essas categorias. Eles estão sendo imunizados por equipes volantes da Secretaria Municipal da Saúde diretamente nas garagens da empresas de ônibus de Curitiba.

Caminhoneiros, profissionais do transporte ferroviário e as equipes da limpeza pública serão atendidos no Pavilhão da Cura do Parque Barigui. Os ferroviários têm o agendamento da vacina pelo aplicativo Saúde Já e os caminhoneiros com 30 anos completos ou mais devem comparecer ao pavilhão para receber a dose do imunizante.

Começa nesta terça-feira a vacinação de caminhoneiros com 30 anos ou mais

Curitiba começa nesta terça-feira (29/6) a vacinação contra a covid-19 de caminhoneiros com 30 anos completos ou mais. O atendimento será exclusivamente no Pavilhão da Cura, no Parque Barigui, das 8h às 17h.

Para receber a vacina os motoristas de caminhão precisarão apresentar comprovante de endereço de Curitiba (em seu nome ou do cônjuge, neste caso também com certidão de união estável ou casamento) e carteira de habilitação C ou E.

Além da habilitação e do comprovante de endereço, o caminhoneiro deve apresentar um dos seguintes documentos: comprovante de inscrição no Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Carga, carteira de trabalho ou crachá funcional, contracheque com documento de identidade, carteira de sócio de cooperativa de transporte de carga (categoria motorista) ou carteira de sócio dos sindicatos de transporte (categoria motorista).

Conforme determinado pelo Governo do Estado, a imunização dessa categoria será com a vacina Janssen, que tem dose única.